Séries | Netflix é processada em US$ 25 milhões por conta de Black Mirror: Bandersnatch

Netflix está sendo processada em U$ 25 milhões por uma editora de livros infantis, que alega que a plataforma infringiu a lei de direitos autorais em Black Mirror: Bandersnatch.

O processo foi aberto no começo de 2019, mas acaba de ser autorizado pelo juiz William K. Sessions III em Vermont, nos Estados Unidos. A informação é da NME.

A editora, chamada Chooseco, alega que a infração aconteceu quando o filme interativo usou a frase “Escolha sua própria aventura”, que, coincidentemente, é o mesmo título de uma de suas franquias mais conhecidas.

A principal acusação é de que a Netflix estaria enganando os espectadores de que Bandersnatch tem alguma relação com seus livros, que “venderam mais de 265 milhões de cópias desde a década de 1980”. Portanto, a plataforma estaria usando o sucesso da marca para atrair atenção para seu filme.

Um dos argumentos usados para sustentar a acusação da editora é de que, atualmente, a 20th Century Fox detém os direitos dos livros de “Escolha Sua Própria Aventura” para fazer uma adaptação.

Além disso, os representantes da Chooseco ainda argumentaram que a própria Netflix tentou licenciar a frase para suas produções em 2016, mas acabou não conseguindo.

A editora pede uma indenização no valor de US$ 25 milhões por reparação de danos.

Como o processo foi autorizado por um juiz, agora ele será analisado para que “as questões factuais sejam apuradas”. Novas informações devem surgir nos próximos meses.

Black Mirror: Bandersnatch é uma experiência interativa, em que o espectador escolhe os rumos da história da mesma maneira que acontece em jogos focados totalmente em narrativas.

O filme está disponível na Netflix.

Fonte: Jovem Nerd