Coluna Geek – “Os Geek´s no topo da economia”

Coluna Geek – “Os Geek´s no topo da economia”

04/26/2019 0 Por Fala Geek

Quem nunca ouviu falar de alguém gastou uma “fortunar” com uma action figures (nome dado para uma miniatura em escala reduzida de um personagem no mundo geek), ou até mesmo de pessoas que juntou dinheiro o ano todo só para fazer um cosplay (vestuário de forma de “fantasia” de um personagem do mundo geek) e usar em apenas em um dia?

Um exemplo do cotidiano de quem está fora desse “universo” é o filmes de super-heróis nos últimos anos.  A crescente produção de series voltadas a esse gênero e os lançamentos quase que mensais na stremers fazem com que os esforços para outros estilos fiquem de lado e até mesmo não recebam recursos necessário para a produção.

                Outra linha que deixou de ser nicho e virou um mercado, são os produtos das marcas Star Wars, DC Comics, Marvel e Harry Potter, além dos personagens dos games como Mario Bros, Sonic, League of Legends e personagens da nossa cultura como Turma da Mônica, Chaves e Chapolin.

                O comercio em geral percebeu que esse mercado consumidor não é só exclusivo de capitais, mas também uma onda crescente nos interiores, levando alguns varejistas investir na venda física em sua lojas e não só apenas na internet.

                Atender esse público também não é tarefa fácil, apesar de existir uma crescente constante, formada por jovens, solteiros e com um poder aquisitivo razoável, o retorno é bem rentável desde que existe a licenciatura do produto. Esse consumidor não aceita produtos de segunda linha, muito menos falsificados. Os produtos devem ser originais, e com certificados de produção em alguns casos. (principalmente os colecionáveis).

                Um dos problemas enfrentados pelas empresas que confecciona esses produtos para revender, é os direitos autorais que são devidos a empresas detentoras da ideia e da autoria, conforme a ABRAL (Associação Brasileira de Licenciamento), apesar do mercado ter crescido de 2016 para 2017 em trono de 54%, movimentando 18 bilhões por ano, a burocracia por parte das detentoras dos direitos autorais prejudica bastante o setor.                 Investir ou Empreender no mundo Geek, não é uma tarefa fácil, mas pode trazer ganhos consideráveis e também ajudar a formar novos empreendedores e profissionais nesta área que está em pleno “Voo de Cruzeiro”.

Escrito por: Rafael Caldonazo